O QUE É PSICOLOGIA POSITIVA?

Quando surgiu a pós graduação em Psicologia positiva, ciência do bem-estar e autorrealização, pela PUC, não tive dúvidas depois de ter feito a Psicologia Multifocal que auxilia muito no meu trabalho, não pensei duas vezes em fazer mais uma pós graduação na minha vida, afinal conhecimento levamos conosco, então vamos falar um pouco sobre o que é a psicologia Positiva

Estamos na era da busca pela felicidade. Mais do que ter, as pessoas estão avidamente buscando seus motivos para serem mais felizes de uma forma plena, verdadeira e autêntica.

Por isso mesmo, para encurtar esta jornada até o estado desejado de bem-estar, auto satisfação e plenitude, entender o que é Psicologia Positiva pode te ajudar muito a abrir os caminhos e a conquistar um estado de felicidade mais duradouro e genuíno.

E o primeiro passo para isso é entender de onde surgiu esta poderosa ciência.

Os Desafios da Psicologia Positiva

De acordo com Martin Seligman (2002), um dos criadores do conceito da Psicologia Positiva, até a 2ª Guerra Mundial, a psicologia se baseava em três preceitos centrais: tornar a vida das pessoas mais realizada, identificar nelas seus talentos e desenvolvê-los e curar as doenças da mente.

Contudo, com o fim do conflito, seu foco se distanciou drasticamente deste caminho e mudou completamente para o tratamento, quase que exclusivo, das doenças mentais, deixando de lado os aspectos positivos da consciência humana.

Ainda segundo Seligman, nos anos seguintes à batalha, tanto nos Estados Unidos como na Europa, o foco da psicologia se tornou o tratamento psicológico dos acontecimentos traumáticos decorrentes da experiência da guerra.

Nesta época, era difícil falar numa abordagem positiva quando milhões de pessoas tinham perdido suas vidas, casas ou famílias nos confrontos e ataques militares.

Tratá-las passou a ser o objetivo central, o que de forma prática, ajudou milhares de indivíduos a lidarem melhor com seus traumas e a terem, na medida do possível, maior qualidade de vida nos anos seguintes.

O que é Psicologia Positiva?

Assim como os pensamentos negativos podem ser aprendidos, os pensamentos positivos e otimistas também. Esta foi uma das descobertas de Martin Seligman que apoiaram seus estudos sobre a Psicologia Positiva.

Para ele, se a positividade poderia ser desenvolvida, todos os demais aspectos relacionados a ela também poderiam. Assim, estavam nascendo novos caminhos para o ser humano encontrar seu bem-estar e felicidade autêntica.

Na década de 1990, quando foi presidente da Associação Americana de Psicologia; Martin Seligman, depois de ter dedicado anos de sua carreira ao estudo das desordens mentais, com foco nos estados mentais e na depressão, passou a defender com fervor o reconhecimento e aplicação da Psicologia Positiva.

Um dos marcos deste momento de transformação foi exatamente o lançamento do seu livro – Felicidade Autêntica, onde apresentou seus primeiros estudos e embasamentos sobre a ciência do bem-estar.

Na publicação, o autor defendia que a felicidade era algo essencial e, como tal, ela deveria ser cultivada todos os dias por meio das forças e virtudes e de ideias e atitudes de: otimismo, gentileza e bom-humor.

Para ele – “A psicologia deveria possibilitar muito mais do que somente reparar o que está errado, devendo identificar e nutrir o que existe de melhor nos indivíduos, para que o reconhecimento das virtudes humanas possa contribuir para a prevenção das patologias e dos danos”.

Vale ressaltar que de forma alguma a Psicologia Positiva ignorava as doenças ou negava as desordens psicológicas.

Entendia sim a necessidade de tratar os distúrbios mentais, contudo, sem negligenciar os aspectos positivos da mente humana.

Em resumo, propunha tirar o foco da dor e ampliar o campo de visão. Para isso, segundo Seligman, era essencial investir em quatro pilares como: satisfação, propósito, engajamento e relacionamentos.

Na prática, o seu objetivo central era buscar nas vivências e experiências das pessoas aspectos positivos que lhes ajudassem a ter maior qualidade de vida, bem como a entender e lidar melhor com suas emoções, se relacionar mais positivamente com as pessoas ao seu redor e a observar sua história, suas forças e qualidades sob uma perspectiva mais otimista também.

Fonte de pesquisa: Livro: Felicidade Autêntica - Martin E P Seligman

Por: Vera Melo